Por The Boston Consulting Group  (tradução livre de Rafaela Laurencini)

O ritmo das mudanças acelerou dramaticamente nas últimas décadas, gerando transformações nas empresas e na sociedade.

As empresas são sistemas sociais complexos que exigem clareza de objetivos, orientação e direção. As empresas que sintonizarem melhor estes sistemas, criando aquilo que chamamos de “Vantagem em Gestão de Pessoas” – a capacidade de ganhar vantagem competitiva através de estratégias em gestão de pessoas – estarão à frente dos seus concorrentes.

  • Talento e liderança estão se tornando recursos mais escassos do que nunca. Esta escassez resulta das dramáticas mudanças na complexidade do mundo dos negócios e das expectativas dos trabalhadores. Cada vez mais, pessoas são o ativo mais importante em muitas empresas, e seu valor está estreitamente vinculado à sua liderança e aos talentos que empregam.
  • A mão-de-obra, na média, está envelhecendo, e as pessoas estão tendo menos filhos. Apenas alguns anos atrás, as empresas se reestruturaram e reduziram seu quadro de funcionários, mas em breve irão encontrar muitas dificuldades em preencher posições-chave e substituir o valioso conhecimento daqueles que estarão se aposentando.
  • As empresas estão tornando-se organizações globais. Conforme expandem para novos negócios, elas terão de enfrentar um ambiente cada vez mais complexo em recursos humanos, principalmente no momento em que tentar    recrutar e reter talentos estrangeiros e integrar diversas culturas.
  • O bem-estar emocional dos trabalhadores é mais importante do que nunca. Se no passado muitos trabalhadores esperavam trabalhar em uma única empresa ou indústria – até à aposentadoria, hoje em dia já não têm essa expectativa. Com efeito, os funcionários basearão suas escolhas levando em consideração seus projetos familiares e sociais.

Embora os desafios em Gestão de Pessoas sejam maiores do que nunca, assim também são as oportunidades para as empresas se sobressaírem.

A GP deva ser capaz de medir, contar e calcular a eficácia de suas operações internas bem como as estratégias de pessoal da empresa como um todo. Uma das razões que o departamento de gestão de pessoas esteja hoje menos valorizado que o departamento financeiro das empresas é devido ao fato que os gerentes de GP geralmente não saibam como quantificar seus êxitos.

Fonte: The Boston Consulting Group. Creating People Advantage: How to Address HR Challenges Worldwide Through 2015. The Boston Consulting, Inc. e World Federation of Personnel Management Associations, 2008, p. 9-10.